Tag Archives: Machado de Assis

Memórias Póstumas – O filme

25 out

https://shirleicunha.files.wordpress.com/2013/10/06520-memorias2bpostumas.jpg

O livro de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas, serviu de enredo para a construção do filme.

Após ter morrido, em pleno ano de 1869, Brás Cubas (ReginaldoFaria) decide por narrar sua história e revisitar os fatos mais importantes de sua vida, a fim de se distrair na eternidade. A partir de então ele relembra de amigos como Quincas Borba (Marcos Caruso), de sua displicente formação acadêmica em Portugal, dos amores de sua vida e ainda do privilégio que teve de nunca ter precisado trabalhar em sua vida.

Roteiro de análise do filme:

  1. Observe os cenários, figurinos e quadros, além, é claro, das filmagens externas. Pode-se dizer que o filme tem uma preocupação histórica? Justifique.
  2. Considere o relacionamento de Brás Cubas com cada uma dessas mulheres:

a) Marcela

b) Eugênia

c) Virgília

d) Eulália

3.  Em vários momentos do filme se ouve a frase: ” a vida é uma loteria”. Brás Cubas, durante a vida, procurou ser ganhador dessa loteria? Justifique.

4.  Brás Cubas é um herói problemático se opondo aos heróis do período anterior, o Romantismo. Ele é um homem comum. Com base no filme discuta até que ponto Brás Cubas pode ser considerado um anti-herói, levando-se em consideração:

a) sua relação com as mulheres, amor.

b) sua relação com a política, trabalho.

c) seus objetivos com o emplastro.

5.  Como se dá a relação do narrador com o telespectador? Essa relação ocorre de que maneira no livro?

6.   Pesquisem: Em que medida a obra Memórias Póstumas de Brás Cubas pode ser considerada uma obra Realista? Já que ela marca o início do período no Brasil.

Anúncios

AEL Machado de Assis

27 nov

Guarulhos ganha primeira Academia Estudantil de Letras

Alunos da rede estadual de ensino ocupam cadeira de imortais aos moldes da Academia Brasileira de Letras.

Por Shirlei Alexandra da Cunha

No dia 23 de Novembro de 2012, a E.E Prof.ª Maria Aparecida, Guarulhos, tornou-se sede da segunda Academia Estudantil de Letras em escolas de rede estadual de ensino, AEL Machado de Assis.

Seguindo os moldes da Academia Brasileira de Letras, a professora Maria Sueli da Fonseca Gonçalves, em 2005, descobriu uma maneira lúdica de despertar o prazer pela literatura nos alunos da EMEF Pe. Antonio Vieira, localizada na zona leste da capital paulistana. A proposta chegou a Guarulhos pelas mãos da professora de língua portuguesa Shirlei Alexandra da Cunha que já desenvolve na EMEF Prof. Abrão de Moraes, também na zona leste, o projeto com os alunos de Ensino Fundamental II.

Desde abril, a professora Shirlei se reúne com os alunos duas vezes por semana para tratar de literatura nacional e internacional. Na academia estudantil, Natanael é Luis Vaz de Camões, Amanda é Ziraldo, Vanessa é Machado de Assis, Pâmela é Pedro Bandeira, Natália é Edgar Allan Poe. No total são nove acadêmicos de sexto ano do Ensino Fundamental II que escolheram qual “imortal” representar. Eles não somente leem suas obras, mas discutem, interpretam suas personagens e transportam para a própria vida aquilo que os livros mostram.

O interesse despertado pela leitura de grandes autores traz consigo o desenvolvimento de uma postura acadêmica. O hábito da disciplina do estudo desenvolve o protagonismo infanto-juvenil, estimula a criatividade e o desabrochar do potencial que cada aluno tem dentro de si.

Iniciativas que promovam a melhoria da qualidade de ensino, como as da E.E Prof.ª Maria Aparecida Rodrigues, devem ser divulgadas para que sejam ampliadas e realizadas em mais escolas da rede, assim, recebendo total apoio da Secretaria Estadual de Educação.